Conecte-se conosco

Polícia

Ex-namorada de Dr. Jairinho cita agressões à filha, em áudio inédito

Publicado

em


Uma ex-namorada do vereador Dr. Jairinho (Solidariedade), que é padrasto de Henry Borel, procurou o pai do menino e relatou que sua filha havia sofrido agressão por parte do parlamentar. Neste domingo (28) o Fantástico obteve, com exclusividade, áudios enviados por ela para Leniel Borel. O menino Henry Borel morreu, no último dia 8, aos 4 anos de idade. A Polícia investiga a causa da morte. Devido as acusações feitas pela ex-namorada do parlamentar, foi aberta uma nova investigação.

Jairinho, mãe e pai de Hanry

O advogado de Jairinho e Monique, mãe de Henry, nega qualquer “conduta violenta” por parte do seu cliente. No áudio que a ex-namorada do vereador enviou ao pai de Henry Borel, ela diz ter medo. “Já se passaram oito anos de tudo que aconteceu comigo. E nunca fiz nada, por medo. Essa é a verdade. E vou ser bem sincera, esse medo eu tenho até hoje. Nessa data de hoje, eu tenho muito medo de alguma coisa acontecer, por ele ter ciência das coisas que eu sei”.

O advogado de Dr.Jairinho rebateu, em entrevista ao Fantástico. “Essas agressões nunca aconteceram. Esses episódios aconteceram há mais de dez anos atrás e não tem testemunha. O que estamos tentando desmonstrar é, subjetivamente: o Jairinho não tem qualquer conduta violenta de agressão”, afirma André França Barreto, advogado. Segundo a ex-namorada de Jairinho, a filha foi agredida pelo vereador quando tinha 4 anos, hoje a menina é uma adolescente. A mulher ainda afirmou que a filha ficava muito nervosa, chorava e vomitava ao ver o vereador.

O pai de Henry relatou que o filho também chorava e vomitava ao voltar para casa da mãe, que desde o início do ano morava com Jairinho. No áudio que a ex-namorada de Jairinho enviou ao pai de Henry Borel, ela o aconselha. “Mas, assim, o que eu tenho pra te falar mesmo, é questão de você não desistir, sabe? De não se martirizar, não se culpar porque todos os dias da minha vida eu passo por isso, todos os dias, e por mais que minha filha olhe nos meus olhos, como ela já olhou e falou pra mim: ‘você não teve culpa nenhuma’, não adianta, isso é muito ruim”.

No início do ano, Monique e Henry foram morar com o parlamentar em um condomínio de classe média alta. Em conversas com o ex-marido na época, Monique falou sobre sua situação financeira. “Não tinha dinheiro para nada. Estou tendo agora a oportunidade de dar a ele uma vida melhor, de matricular ele numa escola boa e cara”. A professora foi cedida para o Tribunal de Contas do Município em janeiro. O salário que era R$ 4 mil passou para R$ 16 mil.

Fonte: G1


Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ Acessadas da Semana