Conecte-se conosco

Saúde

Com diferentes apostas, paciente e enfermeiro levam prêmios na Mega-Sena

Publicado

em

jogo mega-sena

Um enfermeiro e seu paciente de covid-19 estão entre os premiados pela Mega-Sena da Virada. Entretanto, apesar de se conhecerem, os dois não ganharam em um jogo conjunto, mais só no domingo (28) que o profissional de saúde ficou sabendo que tinha acertado quatro números do sorteio, quase três meses depois, graças ao alerta de Rogério Maria, de 51 anos, seu paciente.

O enfermeiro Claudinei Pereira dos Santos, de 30 anos, levou R$ 919,27. O profissional decidiu conferir os números de sua aposta depois de receber o conselho do paciente, que já havia ganhado R$ 7.325,26 após acertar cinco números, em um bolão da loteria. Na ocasião, o paciente estava comentando sobre o dinheiro que recebeu da Mega-Sena no dia 4 de janeiro deste ano. “Foi aí que eu disse que também apostei na Virada, mas como sabia que a pessoa ganhadora não era daqui de Campinas, eu nem fiz questão de conferir o resultado.

Foi quando o Rogério me disse que eu deveria verificar, porque milhões eu não iria receber, mas podia ter algum prêmio menor”, relatou o enfermeiro.
Depois de receber a dica, ele chegou em casa e conferiu o jogo que havia feito e percebeu que acertou a quadra. Na última segunda-feira (29) o prêmio foi resgatado, dois dias antes do prazo terminar, nesta quarta (31). “É de surpreender, porque duas pessoas que convivem diariamente receberem um prêmio que é bastante disputado em todo o Brasil. Outro detalhe é que, quando apostamos, nós nem nos conhecíamos. São jogos completamente diferentes”, diz Rogério.

A convivência citada por Rogério, é diária e se mantém inclusive aos feriados e finais de semana. Claudinei oferece atendimentos de enfermagem em sessões que ocorrem na própria residência do homem, que cuida das sequelas da covid-19 no sistema homecare. Cada visita dura 40 minutos. Rogério foi hospitalizado na Santa Casa de Saúde de Campinas no dia 30 de julho de 2020, permanecendo no local até 28 de setembro. Dos 68 dias internado, ele passou 42 em coma. Quando recebeu alta hospitalar, o analista foi para casa pesando 27 quilos a menos, além de lesões nos nervos periféricos das duas pernas e perda de memória recente.

Uma das sequelas da covid-19, para ele, também foi uma lesão na nádega, a causa do ferimento foi por ele ter ficado muito tempo deitado em uma única posição. O machucado exige um curativo que requer troca diária. É este o serviço que Claudinei presta para o paciente. Quando se trata da Mega-Sena, Rogério relata que no dia 2 de janeiro de 2021 possuía R$ 34 reais na carteira, quando ficou sabendo que o bolão que ele participou havia sido contemplado no sorteio da Virada. O prêmio veio em boa hora porque, justamente em razão das sequelas da covid, Rogério estava sem nenhuma receita.

“Minha última tacada foi postar na Mega. O dinheiro foi importante e salvou o meu mês de janeiro com a compra de insumos básicos, como os medicamentos que utilizo e o pagamento de contas”, relata. Já Claudinei, que só descobriu o prêmio agora, diz que pretende guardar o valor obtido. Segundo ele, a reserva será gasta apenas se ele desejar novamente fazer uma nova aposta. “Das próximas vezes, eu não vou demorar para conferir”.

Para mais Noticias nas Redes


Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ Acessadas da Semana